Patrimônio Histórico

Os imigrantes germânicos começaram a chegar a Santa Catarina a partir de 1829. Um dos traços mais marcantes da sua presença são as edificações com estruturas aparentes de madeira e paredes de tijolos maciços, característicos da arquitetura enxaimel. Municípios de origem alemã de todo o estado conservam exemplares desse patrimônio arquitetônico, com destaque para São Pedro de Alcântara (primeira colônia germânica catarinense), Blumenau, Joinville, São Bento do Sul e, principalmente, Pomerode, que possui mais de 300 construções desse estilo incluídas no circuito turístico Rota do Enxaimel.

Grande Florianópolis

Anitápolis


Centro Histórico
Inclui o antigo prédio do Patronato Agrícola, o Arquivo Público, a Biblioteca Municipal, a Casa Paroquial e casas em estilo germânico.


Antônio Carlos


Ponte Coberta Alto do Rio Farias
Reformada em 1986, fica no bairro Alto Rio Farias.


São Bonifácio


Centro
Casas e prédios com arquitetura enxaimel típica da colonização germânica.


São Pedro de Alcântara


Comunidade de Santa Filomena
Reúne edificações históricas tombadas pelo Governo Estadual. SC-407, Santa Filomena.


Caminho dos Príncipes

Araquari


Estação Ferroviária/Locomotiva Macuquinha
Construída em estilo germânico (1926), a estação esteve em funcionamento até o final do século XX. Ao lado, encontra-se a Locomotiva Macuquinha. Diariamente, 8h às 20h.
Rua Bento Cândido de França, 25, Centro. Fone: (47) 3447-1863.


Campo Alegre


Prefeitura
O prédio de 1929 fica em frente a uma bela praça.
Rua Cel. Bueno Franco, 292, Centro. Fone: (47) 3632-2266.


Jaraguá do Sul


Casa do Colonizador/Museu do Imigrante
O museu, que retrata a rotina dos primeiros colonizadores, está instalado em casa de estilo enxaimel construída no início do século XX. Há também um posto de informações turísticas no local. De segunda a sexta, das 8h às 19h; sábados e feriados, das 9h às 15h.
Avenida Pref. Waldemar Grubba, 1.811, Vila Lalau.
Fone: (47) 3275-2146.

Praça do Expedicionário
Destaque para o Depósito Breithaupt, em estilo enxaimel, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Nas proximidades existem prédios em estilo Bauhaus, como os Correios e o Terminal Rodoviário Urbano. Um memorial na praça homenageia os participantes da II Guerra Mundial.

Sociedade Recreativa Rio da Luz (Salão Barg)
Edificação enxaimel de 1915, é palco da Festa Estadual do Colono (julho). Também realiza festas de rei e rainha e jantares dançantes.
Rua Eurico Duwe, 2.600, Rio da Luz I.
Fone: (47) 3376-2184.

Casa Rux
Edificação em estilo enxaimel datada de 1915 e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Rua Erwin Rux, 663. Rio da Luz II.


Joinville



Pórtico e Moinho da Rua XV
Considerados um dos principais cartões postais de Joinville, o Pórtico e Moinho da Rua XV de Novembro têm estilo germânico e saúdam os visitantes que chegam pelo acesso principal à cidade. BR-101. Ali abriga a CAT- Central de Atendimento ao Turista, que recebe turistas e visitantes.
Funcionamento: Segunda a sexta, 8h30 às 18h |Sábados e Domingos: 9h às 17h
Rua: XV de Novembro – Bairro Vila Nova
Telefone: (47) 3433-5007



Rua das Palmeiras
Ao longo da Alameda Brustlein - a Rua das Palmeiras - as árvores centenárias que dão nome ao local, conduzem o visitante ao Museu Nacional da Imigração e Colonização de Joinville.
Funcionamento: Todos os dias - área em ar livre
Rua das Palmeiras – Centro



Estação da Memória
A antiga Estação Ferroviária foi musealizada e retrata a história e a cultura da cidade. O complexo abriga o Memorial da Bicicleta de Joinville. Periodicamente oferece atividades culturais e de lazer.
Funcionamento: Terça a domingo, 10h às 16h
Rua: Leite Ribeiro, s/nº – Anita Garibaldi
Telefone: (47) 3422-5222
E-mail: estacao@joinville.sc.gov.br



Mirante de Joinville
Localizado no Morro do Boa Vista, o Mirante está a 14,5 metros de altura e proporciona vista 360o da cidade, abrangendo toda a área central, o deslumbrante verde da Serra do Mar e a reluzente Baía da Babitonga. Na trilha suspensa que contorna a estrutura, o visitante caminha em meio à Mata Atlântica e contempla a variedade da fauna e flora regionais e pode se deparar com espécies como o sagui. O acesso ao Mirante é feito a pé, de bicicleta ou com o ônibus da linha exclusiva.
Funcionamento: Todos os dias, 7h às 19h
Rua Pastor Guilherme Rau – Saguaçu



Parque Zoobotânico
Localizado em Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) do Morro do Boa Vista, o Parque Zoobotânico reúne atrativos como trilha ecológica e exposição de cerca de 160 animais, entre répteis, pássaros e mamíferos. O local também oferece parque infantil e ampla área verde, para atividades como caminhadas e piqueniques. O Parque Zoobotânico abriga, ainda, uma Central de Atendimento ao Turista (CAT).


Parque
Funcionamento: Terça a domingo, 9h às 17h
Rua Pastor Guilherme Rau, 462 – Saguaçú
Telefone: (47) 3026-5429
Entrada gratuita
CAT
Funcionamento:Segunda a sexta, 8h às 18h | Sábados e Domingos: 9h às 17h
Rua Pastor Guilherme Rau, 462 – Saguaçú
Telefone: (47) 3453-0177



Mercado Público Municipal de Joinville
O tradicional ponto de encontro oferece gastronomia, produtos e serviços diferenciados. Além dos restaurantes e choperias, lojas de produtos naturais, especiarias, açougue, peixaria, artesanato regional e barbearia. Aos sábados, música ao vivo anima o local.
Funcionamento Comércio: Segunda a sexta, 07h às 19h | Sábados, 7h às 13h
Funcionamento Bares: Segunda a sexta, 8h30 às 23h | Sábados, 8h às 20h | Domingos, 17h às 22h
Av. Dr. Paulo Medeiros, s/nº – Centro
Telefone: (47) 3433-4196
Redes sociais: /MercadoPublicoMunicipalJoinville


São Bento do Sul


Estrada Dona Francisca
Foi a 2a estrada carroçável do Brasil e a 1a rota ligando o litoral ao Planalto Norte catarinense. No trecho que passa por São Bento do Sul chamam a atenção as propriedades tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), como a Casa Neumann, a Waldemiro Struck, a Edeltraud Eichendorf e a Schlagenhaufer.


Vale Europeu

Blumenau


Alameda Duque de Caxias
Foi a primeira rua planejada da colônia, na época chamada de caminho do Stadtplatz. Em 1942 recebeu a denominação atual, Alameda Duque de Caxias. Curiosidade: as primeiras palmeiras imperiais, trazidas do Rio de Janeiro, foram plantadas no centro da via, em 1876. Em decorrência deste fato, a principal rua da época, passou a chamar-se Palmenallee (palmeira em alemão).

Biblioteca Municipal Dr. Fritz Müller / Arquivo Histórico José Ferreira da Silva
O nome homenageia o Dr. Fritz Müller, nascido em 1822 na cidade de Windischolzhausen, na Alemanha e falecido em Blumenau, em 1897. Foi um dos primeiros cientistas a comprovar a teoria de Darwin sobre a seleção natural das espécies. Criada em 1940, com um acervo de 2.000 exemplares, mudou de nome em 1952 para homenagear o ecologista.
A Biblioteca Municipal Dr. Fritz Müller conta com um acervo de aproximadamente 65 mil volumes, incluindo livros de literatura nacional, estrangeira e infantil, livros técnicos, auto-ajuda, enciclopédias e dicionários, entre outros, para os mais variados gostos literários.
Além disso, possui jornais diários e revistas, oferecendo informação sempre atualizada para seu público.

Castelinho da Havan
Construído em 1978, pelo empresário Udo Schadrack, de família tradicional blumenauense, é uma réplica da prefeitura de Michelstadt, cidade localizada no sul da Alemanha.

Catedral São Paulo Apóstolo
A igreja católica construída em 1868 por Henrich Krohberger foi batizada de São Paulo Apóstolo. À medida que a Colônia Blumenau crescia, percebeu-se que a igreja era pequena para receber os fiéis. Foi nomeada uma comissão para a escolha de um novo projeto que iria substituir a construção.
O projeto escolhido, dos arquitetos Gottfried Boehm e Dominikus Boehm, apresentou uma edificação moderna, diferente do conceito tradicional de igrejas católicas. Com pedras de granito vermelho, a construção majestosa foi executada pelo Frei Brás Reuter, que colhia donativos da comunidade para dar continuidade às obras.
Em 1958, a nova edificação foi inaugurada. Já a torre dos sinos ficou pronta em 1963. Ela possui 45 metros de altura e três sinos – Jesus, Maria e José.
A partir de 19/04/2000 a igreja matriz passou a ser Catedral. Em 17/07/2008 foi tombada pelo Município de Blumenau como Patrimônio Cultural Edificado, conforme Decreto 8.730.

Cemitério dos Gatos
Edith era uma mulher à frente de seu tempo. Nascida em Blumenau no dia 22 de março de 1882, era sobrinha-neta do fundador da cidade Hermann Bruno Otto Blumenau (1819-99). Muito independente para os padrões da época, aos 20 anos viajou para Alemanha, onde cursou a Academia de Arte Dramática em Berlim. Percorreu as principais cidades da Europa atuando em peças nos mais renomados palcos de teatro. Em 1924, Edith retorna a Blumenau para cuidar dos seus irmãos que haviam adoecido. Do constante contato com o público, seus hábitos passaram a ser entre livros, animais, e foi assim até fim dos seus dias.
Edith tinha grande afeto pelos gatos. Ao morrerem, os felinos eram enterrados com direito a funeral e cortejo fúnebre. Com o passar do tempo, o local acabou se tornando atração turística e tema de programas de notícias de âmbito nacional.

Fundação Cultural de Blumenau
Sede da colônia de Blumenau (1875). A partir de 1939, com a remodelação e ampliação do prédio passou a abrigar, além da Prefeitura Municipal, o Fórum e as repartições Judiciais e Policiais. Foi parcialmente destruída pelo incêndio em 1958, junto com os arquivos históricos do município. O prédio foi reconstruído e inaugurado no ano de 2001. Hoje, nele também está o Museu de Arte de Blumenau, com acervo de mais de 400 obras e exposições o ano todo e também é a sede do Cine Arte.
O Cine Arte é um projeto de cinema que acontece na Fundação Cultural de Blumenau há 10 anos. Todas as segundas-feiras, no auditório do teatro Cine Teatro Edith Gaertner, um filme previamente selecionado é passado numa sessão de cinema aos apreciadores das artes cinematográficas. Os filmes selecionados são clássicos que marcaram épocas.

Horto-Botânico Edith Gaertner
Área anexa às residências do fundador Dr. Blumenau e do cônsul da Alemanha Victor Gaertner, este parque abriga uma pequena floresta nativa com diversas espécies plantadas pelo próprio fundador da cidade. Foi espaço de contemplação e inspiração da sobrinha-neta de Dr. Blumenau, Edith Gaertner, atriz formada pela Academia de Arte Dramática de Berlim e com destacada atuação por toda a Europa.

Igreja Luterana do Espírito Santo
Em setembro de 1868 aconteceu o lançamento da pedra fundamental para a primeira igreja luterana da região. No entanto, somente anos depois, os luteranos puderam celebrar a inauguração do templo que passou a ser denominado Igreja do Espírito Santo.
Responsável pela igreja, que era o principal templo da colônia, o Pastor Rudolph Oswald Hesse atendeu os imigrantes desde 1857, e, além dos serviços pastorais, coordenou trabalhos nas áreas da educação e formação escolar com a fundação da escola paroquial que posteriormente foi transformada na Neue Schule, ou, em português, Nova Escola.
A igreja foi projetada por Henrich Krohberger, em arquitetura neogótica, um estilo originado na Inglaterra, que procurava reviver as características da arquitetura gótica original, entre elas as abóbodas, contrafortes e os arcos ogivais. No Brasil o estilo foi popularizado a partir do reinado de D. Pedro II.
A construção foi tombada pelo Estado de Santa Catarina como Patrimônio Cultural Edificado em 21 de novembro de 2002, pelo Decreto 5.913.

Locomotiva Macuca
Primeira locomotiva de Blumenau. Importada da Alemanha em 1908, chegou ao Brasil a bordo do Vapor Klobenz que também trazia oitocentas toneladas de material para a Estrada de Ferro Santa Catarina. O apelido “Macuca” foi dado devido à semelhança com a ave macuco, pois o apito lembrava seu pio e o ruído da descarga de sua caldeira parecia com o som produzido pelas suas asas.

Mausoléu Dr. Blumenau
Inaugurado em 1974, ano do sesquicentenário da Imigração Alemã no Brasil. Guarda os restos mortais do Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau, fundador da cidade, e de seus familiares.
Aberto de segunda a domingo, inclusive feriados, das 10h às 16h.
Gratuito.

Monumento 150 anos Blumenau
Foi inaugurado em 2000 em comemoração aos 150 anos de Blumenau. Nele há um mapa da cidade com duas pegadas humanas, que simboliza a chegada dos primeiros imigrantes. A obra é uma composição de ferro e concreto desenvolvida pelo artista Evaldo Freygang.

Monumento dos Imigrantes
Dedicado à fundação do município e aos primeiros dezessete imigrantes, tem seus nomes esculpidos no monumento. Foi construído em 1900 em granito vermelho, lavrado, tendo 3,50 m de largura na base. O entalhador do monumento foi o colono Ermínio Stingnen.

Museu da Cerveja
O Museu da Cerveja apresenta coleções de peças que pertenceram à extinta Cervejaria Feldmann, de Blumenau, e à Cervejaria Brahma. São antigos equipamentos utilizados na fabricação de cerveja e outros objetos, fotografias, documentos e textos, que contam a história do precioso “pão líquido”.
Aberto de segunda a sexta-feira das 10h às 17h.
Sábados, domingos e feriados das 10h às 16h.
Gratuito.

Museu da Família Colonial
Este espaço cultural preserva um acervo de 6.200 peças. São pertences do fundador de Blumenau, de colonizadores e de suas famílias. Móveis, vestimentas, acessórios, utensílios domésticos e maquinários históricos e bem conservados. Nos fundos do complexo do Museu está o horto florestal, onde ainda se encontra árvores plantadas pelo fundador da cidade e o Cemitério dos Gatos.
Aberto de terça a domingo das 10h às 16h, inclusive feriados.
Valor do ingresso: R$5,00. Professores e estudantes pagam meia-entrada.
Entrada gratuita para menores de 08 anos.

Museu de Hábitos e Costumes
Expõe artigos do universo do vestir-se, costurar, brincar, morar e viver em Blumenau desde o final do século XIX. São peças de roupas masculinas e femininas, chapéus, sapatos, bolsas, acessórios diversos, brinquedos e objetos de uso doméstico. Uma verdadeira fonte para pesquisa e apreciação de diferentes contextos históricos, culturais e sociais.
Aberto de terça a domingo das 10h às 16h, inclusive feriados.
Valor do ingresso: R$5,00. Professores e estudantes pagam meia-entrada.
Entrada gratuita para menores de 08 anos.

Ponte Aldo Pereira de Andrade (Ponte de Ferro)
A Ponte da Estrada de Ferro que serviu de travessia sobre o Rio Itajaí-Açu para a ferrovia que ligava Blumenau à Itajaí, teve sua construção em 1929 com material importado da Alemanha, sendo inaugurada em 1931. Em 13 de março de 1971, por decisão do Governo Federal, a Estrada de Ferro Santa Catarina é utilizada pela última vez. Em 1991 a ponte foi completamente restaurada em parceria com a Fundação Roberto Marinho e adaptada ao trânsito de veículos e pedestres. A ponte leva o nome do Deputado Estadual Aldo Pereira de Andrade e simboliza um marco do desenvolvimento econômico de Blumenau e do Vale do Itajaí.

Praça da Paz
Inaugurada em 2006, em comemoração ao centenário do Rotary Clube de Blumenau. Nela consta um monumento artesanal em aço inox com 2m de diâmetro. O Globo com as mãos abertas é um convite à paz, simbolizando a união com todos os povos da Terra.

Praça Dr. Blumenau
Inaugurada em agosto de 1949, em homenagem ao fundador da cidade. Palco de grandes eventos políticos e culturais, foi construída em um terreno doado pela família Werner. A partir de 2001, um mosaico composto de cacos de pisos e azulejos, de autoria do artista Antônio Rozicki, retrata o fundador da cidade.

Praça Hercílio Luz
Localizada no início da Rua XV de Novembro, a histórica praça serviu de espaço para apresentações culturais ao ar livre antes de ser transformada. Em 2 de setembro de 1.900, por ocasião do cinqüentenário da fundação da cidade, foi lançada nesta praça a pedra fundamental do monumento comemorativo à chegada dos fundadores de Blumenau.
A denominação atual da praça, aprovada em 16 de abril de 1919, foi uma homenagem ao Governador do Estado, Dr. Hercílio Pedro da Luz, cuja carreira política está intimamente ligada a Blumenau e a quem este município deve muitos melhoramentos.
Nesta praça localiza-se também o Museu da Cerveja, o monumento em homenagem à fundação do município e o monumento Voluntários da Pátria, em homenagem aos soldados que representaram Blumenau na Guerra do Paraguai (1865-1870) e na 2ª Guerra Mundial (1939-1945).

Praça Victor Konder (Praça da Prefeitura)
Contempla o Monumento da Poesia, inaugurado em 1.998 em homenagem ao Poeta Haicadista Martinho Bruning, e o busto Victor Konder, inaugurado no dia 05/02/1928, de autoria da Fundição Mário Liberato (Rio), com a presença do então governador Adolpho Konder em homenagem ao Ministro da Viação no Governo do Presidente Washington Luis. Em 1930, o busto foi arrancado do pedestal e atirado ao Ribeirão da Velha pelos revolucionários getulistas. A recolocação só aconteceu em 1947, dezessete anos depois.
Nessa praça encontra-se também a locomotiva Macuca, importada da Alemanha em 1908, que chegou ao Brasil a bordo do Vapor Klobenz, que também trazia oitocentas toneladas de material para a Estrada de Ferro Santa Catarina. Nesta praça encontram-se também um espelho d’água e um chafariz.
Outro elemento é o Marco Comemorativo do Lions Clube de Blumenau, feito em concreto com inscrições em bronze, que consiste em uma composição de três pilastras de concreto com uma data no centro (1822-1972 – ano de colocação).

Prefeitura Municipal de Blumenau
Prédio inaugurado em 1982, no local onde funcionava a sede da antiga Estação Ferroviária. A construção é uma imitação da técnica construtiva enxaimel, inspirada nas edificações do período colonial.

Relógio das Flores
O relógio das flores foi inaugurado em 2000, em comemoração aos 150 anos de Blumenau, o relógio funciona a energia elétrica. É o único no Estado. No Brasil existem apenas mais cinco relógios de flores espalhados por várias cidades do país.
Este relógio foi um presente do Sindilojas - Sindicato do Comércio Varejista de Blumenau ao município pelos 150 anos de Blumenau.

Rua XV de Novembro
No início, era conhecida por “Wurtstrasse” (Rua da Linguiça), por ser estreita e cheia de curvas. Com a expansão da colônia, passou a denominar-se Rua do Comércio. Hoje é palco dos desfiles da Oktoberfest, das comemorações do aniversário de Blumenau e do Stammtisch. O curso de 1.590 metros de extensão da Rua XV de Novembro é de uma beleza incontestável.

Teatro Carlos Gomes
Foi construído em 1939. Possui um dos quatro palcos giratórios do Brasil e capacidade de público de 1.170 pessoas. Oferece também escola de balé, teatro, dança, orquestra de câmara e centro de convenções.


Brusque


Prefeitura Municipal
Possui fachada em estilo enxaimel. Segunda a sexta, 8h às 12h e 13h30 às 17h30.
Praça das Bandeiras, 77, Centro. Fone: (47) 3251-1833.
www.brusque.sc.gov.br


Indaial


Casa Duwe
Construída entre 1935 e 1940, a edificação enxaimel foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Rua Augusto Maas, 5.700, Arapongas.

Warnow
Localidade a menos de 10 km do Centro, preserva as primeiras casas enxaimel do povoado assentado em 1860. É onde fica a sede da mais antiga sociedade de atiradores de Santa Catarina. Encontram-se também nessa comunidade dois monumentos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN): a ponte pênsil e a ponte de madeira coberta, sobre o Ribeirão Warnow.

 


Pomerode


Portal Turístico Sul
Construção enxaimel onde funciona o Centro de Informações Turísticas e outras instituições. No local, podem ser alugadas bicicletas para passeios pelo Centro Histórico. Diariamente, 8h às 18h.
Rua XV de Novembro, 818, Centro. Fone: (47) 3387-2627.

Portal do Imigrante Wolfgang Weege (Portal Norte)
É uma réplica do Portal de Stettin, capital da Pomerânia entre 1720 e 1945, na antiga Prússia. Foi dessa cidade que Carl Weege e vários imigrantes partiram, em 1868, para colonizar Pomerode.
Rua Pres. Costa e Silva , Testo Rega, próximo à Malwee Malhas.

Casa do Imigrante Carl Weege
Casa de estilo colonial alemão com museu que preserva móveis antigos, roda-d’água, um rancho com moenda de cana-de-açúcar e outro com a atafona (moinho de fubá).  Terça a domingo e feriados, 9h às 12h e 13h às 17h.
Rua Leopoldo Blaese, 11, Pomerode Fundos.Fone: (47) 3387-2613.

Rota do Enxaimel
Pode ser feita de carro ou de bicicleta, observando as dezenas de construções de estilo enxaimel que existem na localidade de Texto Alto (tombada pela Unesco como Paisagem Cultural). O roteiro ainda prevê paradas em ateliês de artistas e artesãos, na Pousada da Estufa (antiga estufa de tabaco), na Casa de Taipa e na Casa Voigt/Wachholz, que começou a ser construída em 1867 – o enxaimel mais antigo da cidade. Acesso pela Rua Testo Alto, próximo ao Portal Norte.

Mais Informações



Rota Turismo
Fone: (47) 8828-8806 / 9625-2630
www.rotaturismo.tur.br

 


Timbó


Museu da Música
Ocupa o Salão Hammermeister, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Abriga mais de mil peças, entre instrumentos musicais e acessórios, literatura musical, partituras, desenhos técnicos, métodos e material didático de diversos lugares do mundo, além de coleção de fotografias, programações e gravações de atividades musicais de Timbó e região. Todo terceiro domingo do mês ocorre o Café Musical, com recitais. Terça a domingo e feriados (exceto dias santos), 8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30.
Rua Edmundo Bell, s/n, esquina com a SC-477, Dona Clara. Fone: (47) 3399-0418.
www.museudamusica-timbo.blogspot.com

Escola e Casa do Professor
Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Rua Pomeranos, 140 e 182, Pomeranos.

Casa Zimath
Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Rua Pomeranos, 3.182, Pomeranos.

Casa Radoll
Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Estrada Cedro Margem Esquerda, s/n, Rio Cedro.

Casa Reinecke
Tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).
Rua Blumenau, 4.664, Via Hass.

Complexo Turístico Jardim do Imigrante
Localizada na região onde a história do município começou, abriga o Museu do Imigrante, as construções históricas Casa de Taipa e Casa Enxaimel e a antiga fecularia (atualmente, casa noturna, bar, restaurante e cervejaria).
Av. Getúlio Vargas, Centro.


Guabiruba



Câmara Municipal de Guabiruba

Possui fachada em estilo enxaimel. Atendimento de segunda a sexta, 8h às 12h e 13h30 às 17h30. Rua Dez de Junho, 253, Centro. Tel.: (47) 3354-0655. Site: http://www.camaraguabiruba.sc.gov.br/



Vale do Contestado

Canoinhas


Distrito de Marcílio Dias
Colonizado por alemães, mantém arquitetura tipicamente germânica. Há ainda um casario de madeira com influência norte-americana, resultado da presença da Southern Brazil Lumber & Colonization Company. No local, o visitante pode desfrutar da gastronomia típica da região, grande produtora de manteiga. A 6 km da sede do município.

 


Concórdia


Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário
Construída no início da década de 1970, possui linhas da arquitetura germânica. Destaca-se o vitral da ressurreição de Cristo.
Rua Marechal Deodoro, 473, Centro. Fone: (49) 3442-0358.
www.paroquianossasradorosario.com.br


Itá


Casa da Memória Alberton
Moradia de arquitetura germânica reconstruída na nova cidade, conserva muitas das partes originais. Diariamente, 8h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30.
Praça Luís Sartoretto, 17, Centro. Fone: (49) 3458-1047.


Mafra


Casa da Cultura
Edificação em estilo germânico, datada de 1915.
Rua Felipe Schmidt, 494, Centro. Fone: (47) 3642-0488.


Piratuba


Centro de Informações Turísticas
Construído em estilo germânico, tem uma maquete da Usina Hidrelétrica Machadinho e painéis com imagens turísticas da região.
Rua Florianópolis, 246, Balneário. Fone: (49) 3553-0553.


Caminhos do Alto Vale

Rio do Sul


Bela Aliança
Comunidade de origem alemã, onde se iniciou a história do município. Os visitantes podem visitar o apiário, pesque-pague e queijaria, além de degustar cachaça artesanal. Serve café colonial e almoço típico alemão. Nas redondezas, destaca-se a Cachoeira Alto Matador (ou Cachoeira da Magia), de 36 m.