Vitor Meireles

Vitor Meireles é um lugar para relaxar e apreciar as belas paisagens rurais. Um dos maiores atrativos do município é a Cachoeira do Forno, onde se pode praticar rapel. A Serra da Abelha abriga a maior reserva de araucárias do país, além de outras espécies nativas. Muitos turistas aproveitam a geografia do município para fazer trilhas de moto ou corridas com jipes-gaiola. A cidade, colonizada por alemães, italianos e poloneses, possui vocação agrícola, com destaque para o fumo.

A ORIGEM DAS FAMÍLIAS POLONESAS DA COMUNIDADE DA VARANEIRA

Varaneira: Planta abundante na região. Suas folhas quando aquecidas tornam-se macias e servem como corda. Na defumação, por exemplo, a varaneira serve para amarrar as carnes que ficam penduradas sobre o fogo. A origem das famílias que chegaram ao local, hoje conhecido como Varaneira, é Paraguaçu que fica na Vila Itaiópolis. Esta vila está ligada à cidade paranaense de Rio Negro, que em 1890 recebeu uma grande leva de colonos poloneses destinados a colônia Lucena. 
Colonos poloneses e famílias de tropeiros que acampavam na região começaram a formar um pequeno povoado onde hoje se localiza a cidade de Itaiópolis.
Por volta de 1925 começavam as medições das terras da região que foram compradas posteriormente pelos colonos. Em 1928, algumas famílias deixaram Itaiópolis e se dirigiram para o local onde hoje se localiza a comunidade da Varaneira. 
A comunidade cresceu muito porque as famílias tinham muitos filhos e estes ficavam para trabalhar na roça e nas novas terras que foram compradas. Famílias com mais de 10 filhos não era exceção. 
As primeiras famílias e se instalarem na comunidade foram Iganáczuk, Sadlowski, Vatraz e Waisczyk. Muitas crianças só aprenderam o idioma português na escola a partir dos 10 anos, pois em casa só se falava polonês. Também foram construídas muitas igrejas nas localidades de colonização polonesa, onde se praticava e se ensinava a língua polonesa através de livros, oração e cantos.
Os poloneses que vieram para o Brasil trouxeram consigo, com carinho, as lembranças e os costumes de sua origem. Para manter suas tradições e costumes, e ampliar seu nível cultura e social, formavam instituições e associações – entidades culturais, esportivas, círculos musicais e de canto que mobilizavam os colonos. 
Estas informações foram retiradas do livro ”História da Comunidade Varaneira. De onde viemos.” Elaborado em 2006 por meio de um resgate cultural realizado na comunidade com apoio de várias entidades. O livro está disponível para empréstimo na Biblioteca Pública Municipal Cruz e Souza.

Praia e Natureza

Cachoeiras, lagoas e outros recantos naturais


Serra da Abelha

Abriga a maior reserva de araucárias do país. Também existem outras espécies da flora nativa, como canelas, sassafrás e cedros. Acesso pela estrada para Santa Cruz.

13221_resize_fixo_576_432


CAVERNA 
Esta caverna possui formação calcária e sedimentos rochosos de quartzo e fedelspato e está localizada na comunidade de Santa Cruz dos Pinhais a 26 Km do centro da cidade. 
A caverna fica dentro de uma Área de Relevante Interesse Ecológico, o acesso é por caminhada através de uma trilha de aproximadamente 600 metros de fácil acesso.


13222_resize_fixo_576_432


ARIE (Área de Relevante Interesse Ecológico )
Abrigando a maior reserva de araucária do pais, a ARIE (Área de Relevante Interesse Ecológico) é uma área de 4.604 hectares que faz parte dos últimos remanescentes de Mata Atlântica de Santa Catarina e um dos últimos redutos da Araucária augustifolia. Abrange uma zona de transição entre as florestas ombrófila mista e ombrófila densa, o que lhe confere grande importância científica, por sua biodiversidade e características fitossociológicas. 
Na área existem aproximadamente 8.000 araucárias adultas, com idade superior a 200 anos. O sub bosque é formado por espécies como a canela sassafrás, canela amarela, canela fogo, canela preta, canela garuva, cedro, palmito, pau óleo, pindabuna, angico, casca danta, andrade, e nos locais onde já houve interferência humana surgem vassourões, canela guaica e bracatinga. Dentro da unidade de conservação também existe uma caverna de estalactites e estalagmites e a Pedra do Chapéu, um formação rochosa interessante e de beleza cênica. (a Pedra do Chapé e a Caverna, estão no ítem Atrativos também neste site)
Essas características lhe conferem o status de inigualável banco de sementes, que podem ser usadas para repovoar com espécies nativas, áreas já degradadas em toda a região do entorno.

4685_resize_fixo_576_432
PEDRA DO CHAPÉU 
A Pedra do Chapéu está localizada na comunidade de Santa Cruz dos Pinhais, a 25 km do centro da cidade. Para chegar a Pedra do chapéu é necessário caminhar um trecho de 900 metros de trilha com fácil acesso. 

Esta Pedra é uma formação rochosa suspensa, é dividida em duas partes, a parte de baixo é formada por rocha sedimentar e a parte de cima por rocha arenita.


Lazer e Entretenimento

Outros Espaços e Passeios


13269_resize_fixo_576_432

MIRANTE
Localizado na Rodovia Pedro Fossa - SC 421, o Mirante se tornou um dos locais mais visitados de Vitor Meireles, uma vez que oferece vista panorâmica privilegiada de toda a cidade.


Localização Geográfica

veja o mapa ampliado
Agenda
Pesquisar