A desburocratização legislativa para promover o crescimento do turismo rodoviário foi tema de um evento estadual realizado neste final de semana em Jaraguá do Sul. A proposta, oriunda do 9° Encontro Estadual de Empresas de Transprte Turístico e Fretamento, é que Santa Catarina seja precursora de um projeto piloto no país para debater o marco regulatório desse mercado, estruturando a cadeia de forma mais flexível. Turismo_rodoviário_Jaraguá_do_Sul.jpeg Fotos: César Castro

A ideia nasceu em um evento de turismo em Foz do Iguaçu, realizado em junho, do qual resultou uma carta que já foi entregue ao ministro do Turismo. A proposta busca espelhar-se em um modelo já bem sucedido na Europa, onde o circuito é aberto e há possibilidade de multiembarque, o que permite a flexibilização das viagens de grupos de passageiros, de modo a dinamizar e ampliar o fluxo de turistas entre os destinos. Outra demanda do setor é a liberação do processo de venda de viagens turísticas por meio de plataformas tecnológicas, de forma a acompanhar a inovação nos negócios.

Modelo europeu
De acordo com o vice-presidente de assuntos políticos da Associação de Empresas de Transporte Turístico de SC (Aettusc), Nilton Pacheco, todos os roteiros europeus são circulares: "Ônibus voltou a ser negócio no velho continente. Aqui no Brasil o nosso modal de transporte é essencialmente rodoviário. Precisamos retomar os tempos áureos do setor", defende.

A presidente da Santur, Flavia Didomenico, reforça a necessidade de consolidar o turismo rodoviário no sul do país: "Precisamos escutar o setor para definir as políticas públicas do Turismo. Nosso papel é ajudar a fomentar o mercado". Para ampliar o debate do assunto, o Estado deve sediar uma audiência pública e avaliar como as medidas propostas impactam em outros segmentos.

O evento contou com a presença do secretário nacional de desenvolvimento e competitividade do turismo do Ministério do Turismo (MTur), Aluizer Malab. Na visão dele, o benchmarking é essencial para dar a agilidade que o assunto precisa: "Já temos o modelo que funciona na Europa. Precisamos definir como podemos adaptá-lo para nosso país". Ele colocou a equipe do Mtur para auxiliar no processo e alavancar essa proposta.

Trazer soluções que atendam o mercado brasileiro e as diferenças regionais é uma das preocupações do superintendente de serviços de transportes de passageiros, Alexandre Muñoz, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT): "Precisamos reunir informação do que está acontecendo no setor para fazer a análise de impacto regulatório", pontua.

Estruturar a cadeia de forma mais flexível também interfere na operação dos equipamentos turísticos. Para o diretor comercial do Beto Carrero World, Roberto Vertemati, a flexibilização das leis é essencial: "Precisamos fazer o turista circular entre as regiões e criar rotas para retomar esse mercado, incluindo a multiplicidade de pontos de entrada de forma segura e estruturada".

Turismo_rodoviário_Jaraguá_do_Sul_2.jpeg

Carta de Foz do Iguaçu
No dia 13 de junho representantes de várias entidades do turismo do Sul do país entregaram ao ministro do Turismo, Álvaro Antônio, a Carta de Foz para o fomento do turismo rodoviário. O documento apresenta ao ministro propostas para restabelecer e incrementar o turismo rodoviário no país, por meio da flexibilização das leis relacionadas à atividade. 18 representantes foram signatários da carta, que propõe a liberação do processo de venda de viagens turísticas por meio de plataformas digitais, além de flexibilizar normas para viagens de grupos, de modo a ampliar o fluxo de turistas entre os destinos. O documento foi encaminhado ainda ao Ministério dos Transportes e à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Para a presidente, a união de forças é necessária para melhorar o ambiente de negócios para o turismo rodoviário: "O Brasil é um país de dimensões continentais. Nem todas as cidades são atendidas pelo transporte aéreo, e o rodoviário é essencial para complementar a viagem".

 

Informações adicionais para a imprensa:
Ana Paula Flores
Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC  (Santur)
(48) 3665-7480